Escolha uma Página

Linguagem Corporal

Cabelos femininos

 

Local: França – Chartres (França), 18 de agosto de 1944, final da Segunda Guerra mundial. Fotógrafo Robert Capra.

  francesas

A imagem observada com atenção é aterrorizante, nos remete aos piores momentos da Idade Média. A mulher com a criança nos braços sob os olhares reprovadores de dezenas de pessoas, inclusive de mães. Cerca de vinte mil mulheres francesas tiveram a cabeça raspada por terem “dormido” ou pelo simples fato de manterem contatos ou serem simpatizantes dos alemães durante a ocupação nazista na França.

De acordo com Julie Desmarais, “o corte de cabelos com punição as mulheres existe há muito tempo”; desde os tempos bíblicos até a Idade Média, chegando ao século XX em países como Itália, Holanda, Espanha e Noruega.

O simbolismo da cabeça raspada mostra a humilhação que foram submetidas estas francesas. Muitas eram obrigadas a caminhar em cima de carros e carroças pela cidade sob vaias e xingamentos dos habitantes.

Entre os vários simbolismos raspar os cabelos é privar a mulher de um dos principais chamativos e atrativos femininos.


Cabelos femininos

Desmond Morris, antropólogo inglês, diz em seu livro “A mulher nua”, Ed. Globo:

“Ao contrário dos macacos, que desenvolvem um pelame antes de nascer nós preservamos o padrão capilar fetal durante toda a vida. Os homens são menos evoluídos que as mulheres nesse aspecto, pois possuem um corpo mais peludo, além de bigode e barba, mas ambos os sexos se mantêm funcionalmente nus na maior parte da superfície corporal.

 

De acordo com alguns autores da psicologia evolutiva, os pelos não evitariam tanto a insolação como também não aqueceriam em uma noite fria. Muito do que sabemos sobre a pelagem humana está no campo da especulação.

Os cabelos femininos aliados à face imberbe da mulher cria um contraste visual extremamente interessante e atraente para os homens. Ao longo do tempo os cabelos passaram a individualizar a mulher, assim diante da criatividade humana foram e são diariamente cortados, alisados, remexidos, presos, soltos, pintados de milhares de maneiras diferentes. Quando menos se espera surge um corte novo como o Channel ou mais recentemente o de Victória Beckham ou da cantora Rihanna que passam a ser copiados por milhões de mulheres no mundo inteiro.

Ainda recorrendo a Morris sob os cabelos femininos:  Representaram um pouco de tudo: de glória da feminilidade a motivo de tabus religiosos. Nenhuma outra parte do corpo feminino passou por tantas e incríveis mudanças culturais.”

 

Quantidade de cabelos

Existem cerca de 100 mil fios de cabelo numa cabeça humana sendo que os mesmos crescem em média um centímetro por mês. O que diferencia os cabelos dos pelos comuns é a elevada concentração na pele e também a maneira que ele cresce.

As loiras têm cabelos mais finos e, como compensação, um número de fios ligeiramente superior à média — geralmente cerca de 140 mil. As morenas têm cerca de 108 mil fios, enquanto as ruivas, que possuem cabelos mais espessos, têm apenas 90 mil. (Desmond Morris)

 

Funções dos cabelos

Os cabelos femininos possuem funções expressivas, representativas e projetivas. Muitas vezes estas se mesclam, não só na cabeça feminina, mas também nos homens.

Segundo alguns antropólogos desde remotas épocas os cabelos serviram para diferenciar raças, mas hoje isto não é mais válido, já que vivemos praticamente em um mundo sem fronteiras. O cabelo dos moicanos hoje é utilizado por jogadores de futebol, alunos de escolas primárias ou grupos punks.

Ao utilizar determinado penteado a mulher pode representar alguns de seus posicionamentos, sentimentos etc. A forma de mexer nos cabelos vai expressar diversas outras características inclusive ampliar a feminilidade que o próprio cabelo já demonstra em si. Se você colocar a cor e o tamanho do cabelo ao lado da forma, teremos quase que infinitas variações.

Cortar o cabelo de determinada forma indica, acima de tudo uma atitude, um posicionamento. Muitas mulheres quando dizem que irão “mudar de vida”, a primeira coisa que fazem é “mudar o cabelo”.

Tudo isto torna o cabelo um ponto essencial da mulher.

 

Gestos e os cabelos

Ao mexer nos cabelos a mulher envia sinais a todos que estão ao seu redor. Muitas vezes estes sinais são sensuais e sexuais, contudo a maioria dos homens não sabe interpretá-los de forma adequada.

 

Cabelos como barreira

Pense em uma garota dentro de um carro no semáforo vermelho à direta da rua. No lado esquerdo da rua em outro carro o rapaz fica emparelhado ao dela.

Se a mesma fecha o vidro, morre por ai qualquer forma de contato.

Outra maneira mais sutil de fazer isto é colocar os cabelos por cima da orelha esquerda, desta forma cria uma barreira e o gesto é evidente, “não quero te escutar, não quero falar com você, estou me protegendo”.  Contudo se ela deseja manter contatos, vai puxar o cabelo por trás da orelha. Desta forma abre espaço para ouvir, deixa o caminho para o outro chegar.  O sinal mais evidente que quer contato com o rapaz é quando pega os cabelos com a mão direita por cima cabeça e joga todo para o lado direto expondo a nuca. Sinal evidente que está disposta a conversar com ele.

Muitas vezes o cabelo é jogado para frente de modo de proteger o colo dos seios, é uma atitude bastante defensiva e quase que imediata quando a mulher se acha invadida pelo olhar masculino.

Não é raro de ver mulheres de frente aos homens e que não desejam contatos visuais, baixarem a cabeça e colocarem os cabelos na frente. Todavia este gesto é mais comum em meninas adolescentes.

 

Enrolar as pontas dos cabelos com os dedos

Este gesto possui vários significados, algumas vezes trata-se de uma variante do gesto de “observar a cutícula”. “Não estou interessada naquilo que você está dizendo, as pontas de meu cabelo são mais importante que isto”. É um gesto de desprezo e algumas vezes é realizado de modo inconsciente e deve ser evitado pois é facilmente percebido.

 

Mexer o cabelo

É o sinal clássico feminino de se ajeitar, de se arrumar e dizer aos demais que é bonita, que deseja ser observada. Isto ocorre especialmente quando a mulher utiliza as duas mãos para jogar o cabelo para trás ou esvoaçar os mesmos. Denota vontade de se expor aos demais, é um gesto de abertura, pois normalmente expõe, mesmo que de forma rápida o pescoço e tronco. Algumas vezes a mulher infla os pulmões para que os seios tenham destaque. O potencial erótico deste gesto é evidente e a mensagem não deixa dúvidas: “quero me mostrar”.

 

Alisar os cabelos

Alisar os cabelos com as mãos de forma cuidadosa e carinhosa é outra poderosa mensagem sensual. Indica que a mulher está se arrumando para mostrar aquilo que possui de melhor. Evidente que muitas vezes é um gesto de sensualidade quando a mulher está diante dos outros; quando está sozinha, necessidade de carinho.

Este gesto pode ser confundido com os gestos adaptadores, quando o cabelo é alisado com mais força (com uma ou as duas mãos), indica que a pessoa (homem ou mulher) está diante de uma situação tensa, ansiosa, preocupada.

 

Conclusão

Muitos dos gestos que as mulheres utilizam com os cabelos são bem mais complexos do que parecem. Para os homens trata-se de um poderoso chamativo e talvez não seja exagero quando escutei um amigo dizer: “antes de me apaixonar por ela, me apaixonei por seus cabelos”.

 

 

 

Les femmes tondues en france – http://www.youtube.com/watch?v=tpdskcmu6p0

 Revista Historia Viva.

http://www.scom.ulaval.ca/Au.fil.des.evenements/2006/09.07/femmes.html

 

Jean-Paul Picaper co-utor de Enfants maudits: Ils sont 200 000, On les appelait les “enfants de Boches” (Editions des Syrtes, 2004).