Linguagem Corporal dos Políticos – Parte II

postado em: Artigos | 0

Linguagem Corporal dos Políticos

Gestos positivos – Parte II

Aperto de mão

Nesta série de artigo mostro algumas técnicas de linguagem corporal que são ideais para os políticos. Todavia muitas delas são aplicadas a qualquer tipo de profissão. Outro dado significativo é que as mesmas devem ser utilizadas por líderes em qualquer área de atuação.

2. Aperto de Mão

Um dos mais significativos gestos é entre os seres humanos é o aperto de mão. Muitas vezes é a primeira e única maneira que duas pessoas se tocam. O toque interpessoal na linguagem corporal é considerado de extrema importância e será abordado nos próximos artigos.

O aperto de mão é considerado por muitos especialistas em linguagem corporal como um dos gestos mais universais e é facilmente compreendido por culturas, inclusive por aquelas que não tem este costume.

O fato da pessoa “autorizar” o toque no aperto de mão indica de imediato a facilitação da convivência, o estreitamento de laços, a concordância.

Algumas culturas não permitem que as mulheres sejam tocadas socialmente por outros homens que não sejam os maridos, mas para a maioria dos povos ocidentais isto é permitido.

O aperto de mão é aprendido e ensinado por meio de treinamentos. Portanto deve ser utilizado como instrumento para potencializar nossos contatos com os demais.

Um mito

Embora várias pessoas digam que conhecem a personalidade de outra por um simples aperto de mão, é consenso entre os especialistas que não existem provas científicas que relacionem este gesto com a personalidade.

Algumas vezes pode até mesmo mostrar alguns estados de ânimo ou transmitir características culturais. Por exemplo: aperto de mão forte mostra energia, vontade. Homens com aperto de mão fraco, assim são considerado em alguns países.

O aperto de mão algumas vezes nos mostra determinadas informações, artrite, transpiração excessiva que pode ser medo, ansiedade etc.

Apesar de ser um mito, é certo que muitas pessoas consideram o aperto de mão como características da personalidade e normalmente fazem julgamentos de acordo com suas idiossincrasias. Ou seja: avaliam os demais pelo aperto de mão. Isto não depende de você, a pessoa vai realizar várias inferências sobre sua personalidade. Embora as conclusões possam ser falas, certamente influirão nas negociações, nos contatos, nas relações etc.

A boa notícia é que como pode ser treinado, o aperto de mão influencia de maneira decisiva nos contatos. De acordo com Knapp, a capacidade e habilidade de emitir e receber sinais não-verbais é decorrente da aprendizagem e da prática ao longo de nossas vidas. Isto ocorre de diversas modos: imitação, automodelação, adaptação às instruções e retroalimentação a partir das reações de outros indivíduos. Podem acontecer se forma isolada ou simultaneamente.

Aperto de mão

Culturalmente, o aperto de mão é uma herança de nossos ancestrais que levantavam as mãos para mostrar que não tinham armas. Até hoje as pessoas, quando são abordadas pela polícia, erguem as mãos com as palmas voltadas para fora. (Livro Linguagem Corporal. Técnicas para aprimorar os relacionamentos pessoas e profissionais. Ed. Ágora. Paulo Sergio de Camargo)

Não existem regras rígidas para um aperto de mão. Algumas vezes ele é totalmente informal entre amigos. Quanto mais distante o tempo que você fica de uma pessoa, o aperto de mão vai ocorrer com mais facilidade. Entre amigos ou pessoas que se encontram todos os dias, o aperto de mão se torna menos usual, quase inexistente.

Se é que existem regras para um bom aperto de mão, ai vão algumas:

  1. Quem estende primeiro a mão é a autoridade. O subordinado não faz isto, especialmente em locais onde o cerimonial é obrigatório. Presidente, deputados, juízes, militares etc.
  2. Entre pares quem estende a mão primeiramente quer mostrar autoridade ou liderança sobre o outro.
  3. Normalmente o anfitrião estende a mão, mas depende do grau de hierarquia.
  4. Jamais recuse a mão estendida. Trata-se de uma verdadeira ofensa, além se ser considerado falta de educação e civilidade. Em termos: “eu te declaro o meu inimigo”. “não estou de acordo com você.”
  5. Mãos limpas e unhas cuidadas. Obrigatório.
  6. Limpe e trate de secar as mãos antes do encontro. Evite fazer isto na frente da pessoa.
  7. Não passe perfume ou deixe creme nas mãos, vai transferir o odor e o outro pode não gostar.
  8. A duração do aperto é de apenas alguns segundo.
  9. Não faça do “aperto de mão alicate”, especialmente em mulheres.
  10. Não chacoalhe as mãos do outro, bem como não se aproxime demais no espaço corporal se a pessoa for estranha.
  11. Os homens se levantam normalmente, nas mulheres nem sempre é obrigatório.
  12. Presidente, Papa, chefes de estados não se levantam. Paramos por aqui, o artigo é de linguagem corporal e não de etiqueta.

Tipos de aperto de mão

  1. Palma de mão para baixo.

Quando a pessoa aperta a mão da outra e gira, na tentativa de colocar a palma da própria mão para baixo, mostra que está querendo dominar as relações. Se a outra aceita, é um indicativo de que se submete ao interlocutor.

  1. Palmas das mãos na vertical (dois)

Quando as duas pessoas desejam ter o controle da situação ao mesmo tempo, o aperto é vertical. As tensões são contrárias, pois ao mesmo tempo em que não querem ser submetidas, desejam dominar. Existe equilíbrio nas relações quando nenhum dos dois deseja que a costa da mão seja voltada para baixo.

  1. As duas mãos envolvendo a outra. “Sanduiche”

Neste caso muitas vezes se trata de um gesto afetuoso, principalmente se as pessoas já se conhecem. Indica calor humano. Em outros casos, desejo de “prender”. Não passe de alguns segundos, mas do que isto você se torna inconveniente.

  1. Puxando a pessoa para si

O aperto de mão que puxa o braço e traz o outro para o seu lado é uma espécie de tentativa de invadir território, de dominar e criar intimidade. Lembre-se que alguns interlocutores normalmente têm aversão a esse tipo de cumprimento.

  1. Aperto de mão com as pontas dos dedos

Quem estende a mão desta forma que manter relativa distância do outro. Indica esnobismo e certo desdém para com a pessoa que recebe.

  1. Mão em forma de garra

Quando a pessoa chega para o cumprimento com a mão com a palma para baixo, indica que gosta de liderar, dominar a situação. Caso seja preciso ela parte para o confronto. São pessoas que querem “colocar suas ideias” na mesa ou nos demais de forma impositiva.

  1. Mão do “mendigo”

Ao contrário da anterior. A palma da mão está para cima. Normalmente a postura da pessoa é humilde. Tende a aceitar os outros e se submeter à vontade dos demais. Dificilmente entra em conflitos. Isto se amplia quando ao realizar o cumprimento o tronco e cabeça se curvam para baixo.

  1. Aperto de mão do “peixe morto”

A pressão não existe e a pessoa deixa o outro conduzir. Gesto muito ruim, gera desconfiança e no homem mostra sinal de fraqueza. Não tem “pulso firme” para conduzir a situação. A pessoa parece não tem prazer ou demonstrar vontade do contato que realiza.

 

Conclusão

O aperto de mão deve ser firme, dura alguns segundos, os ombros ereto, queixo na horizontal (queixo para cima – arrogância, dominação, desprezo) e o olhar é feito diretamente nos olhos do interlocutor. O contato nos olhos é feito de forma natural, sem “encarar” o outro. Mas este é assunto para o nosso próximo artigo.

Para cursos, palestras, seminários: grafonauta@br.inter.net

Deixe uma resposta