Gestos Ícones

Gestos ícones

Local: Cidade do México

Ano: 1968

Evento: Olimpíadas

Momento: Premiação dos 200 metros rasos

O ser humano sempre criou uma série de gestos ao longo de sua história. Os gestos sempre procuram mostrar um significado mais amplo do que o simples movimento corporal.  Muitos gestos alcançam uma amplitude inimaginável e passam para a história como ícones de uma geração. Revelam muito mais do que pensamos, condessam o momento em que determinada sociedade ou até mesmo a humanidade vive. Um deles é o símbolo da vitória com os dedos para cima executado por Winston Churchill, primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial.

A mão é, enfim, um símbolo de ação diferenciadora. Jean Chevalier.

john carlos and tommy smith

 

Em termos mais recentes, os gestos dos corredores Tommie Smith e John Carlos estão neste patamar. Comento este gesto em meus cursos, não só pela importância que teve, mas também pela intensidade e consequências.

O ano de 1968 foi marcado por protestos em todo o mundo. O escritor Zuenir Ventura mostra de maneira brilhante o cenário daqueles dias no livro: 1968: o Ano que Não Terminou. (Publicado em 1989, reeditado pela editora Nova Fronteira em 2006.)

A fervilhante ebulição das ruas em todo mundo chegou as Olimpíadas do México.

Tommie Smith venceu a prova dos 200 metros rasos com um novo recorde mundial: 19 segundos e 8 décimos. O australiano Peter Norman chegou em segundo e John Carlos, outro americano em terceiro.

http://www.youtube.com/watch?v=4ltRQcb5S9Q (entrevista com Tommie Smith)

http://www.youtube.com/watch?v=dej79dP0Ib8

Em um gesto dramático os dois ergueram as mãos fechadas. Era o gesto utilizado pelo  Panteras Negras, o grupo extremista que atuava contra a segregação racial nos Estados Unidos.

Naquele momento se imortalizaram.  O australiano concordou com o gesto e até apoiou.

O gesto é a marca de um protesto contra a situação em que viviam os negros em seus pais.
O punho fechado na maioria das culturas é considerado um gesto de força, de combate, de força física e mental. Fechar o punho exige tensão, indica que o sistema límbico está pronto para a ação.

O punho colocado acima da cabeça indica o desejo de que seja visto pelo maior número de pessoas. Neste caso o gesto é projetado para fora do corpo, embora seja expressão interna.

O(s) punho(s) fechado(s) é (são) observado(s) em muitos atletas profissionais depois de alcançarem suas metas durante a competição, mas este não é o caso  a ser analisado agora.

Observe a cabeça para baixo dos dois atletas americanos em contraposição com a  do australiano. Especulando um pouco: Certamente sabiam das consequências do gesto, apenas não calcularam a amplitude universal que o mesmo teria.

O gesto mudou a vida dos três. Foram banidos do esporte e perseguidos em seus países pelos mais diversos setores da sociedade.

O gesto mostra extrema coragem e desafio, assim como exemplifica de maneira dramática e simples uma das principais características dos gestos: Depois de realizado o gesto, você não tem mais qualquer tipo de controle sobre o mesmo, cada pessoa vai interpretar de um modo, algumas vezes de acordo com suas conveniências,

Os americanos são cultuados por ídolos e o a australiano (morto) ainda espera a reabilitação em seu país. 

 

 

funeral

http://www.smh.com.au/news/sport/olympic-protest-heroes-praise-normans-courage/2006/10/09/1160246069969.html

 

Deixe uma resposta