Escolha uma Página

Análise da Entrevista com Carolina Dieckmann no Jornal Nacional

http://www.youtube.com/watch?v=sSCXpjZaTYc

Durante alguns dias muitas pessoas me questionaram se a atriz não estaria fazendo sensacionalismo com as fotos. Várias pessoas me perguntaram se ela não desejava estar na mídia por meio das fotos.

Pelo perfil da atriz disse que não. Ela vem de um sucesso na última novela e não precisa deste tipo de fato, muito menos aparecer na mídia desta forma.

Os vídeos com a chegada da atriz na delegacia mostravam uma pessoa indignada e tensa diante da situação. Ou seja, me convenceu que era verdade sua postura.

Falei com as pessoas que me escreveram que certamente ela daria uma entrevista depois de encontrarem os criminosos. Foi que aconteceu.

O questionamento de que se trata de atriz e sabe interpretar também não procede. Por mais que tentasse, em certos momentos ela apresentaria alguns “vazamentos” na voz, no gestual e no postural.

Observe os ombros no início da entrevista: a atriz “parece” que carrega um peso na costa”.

A primeira observação:

Carolina é verdadeira em toda a entrevista. Descarta, como já tinha dito antes, a hipótese de procurar a mídia (não sei de onde este pessoal tirar isto). A linguagem corporal confirma a veracidade das afirmações da atriz.

Vejamos alguns trechos:

0:24 seg.  Os lábios se afinam. Sinal clássico de raiva diante de uma situação. Se o fato fosse armação não apareceria raiva pelo que fizeram a ela.

0:37 seg. Olhar para baixo e para a esquerda. Vergonha. Este movimento é repetido várias vezes ao longo da entrevista. O fato de sentir-se envergonha diante da situação é característica de que estava falando a verdade.

0:50 seg. Olhar para cima e à direita. Precisamos avaliar se ela é destra ou canhota. Mas isto não tem importância. Normalmente a pessoa que é chantageada avalia todas as formas de se livrar dos criminosos.  Ela pode até ter pensado em pagar, mas só pensado, jamais pagaria, pois segundo após balança a cabeça em um não contundente.

0:53 seg. Observe as mãos da atriz. Sinal de tensão, ansiedade. Os autotoques são gestos chamados de “adaptadores”. Normalmente estes gestos servem para que as pessoas se acalmem após momentos de desagradáveis (Knapp & Hall). O perito em linguagem corporal Joe Navarro chama de “apaziguadores”. Normalmente ocorrem após períodos de estresses. Portanto a tensão pela qual passou a atriz foi real.

0:57 seg. Ela faz o movimento de “sim” com a cabeça confirmando quando o secretário recebeu a primeira ligação. Verdade.

1:02 seg.  A repórter fala das “fotos na internet”. Olhar para cima e à esquerda. Recuperar uma imagem visual. Verdade. Aparecem rugas horizontais na testa: tensão. Os olhos ficam “mareados” quase com lágrimas – isto é muito difícil de expressar se não for verdadeiro.

No mesmo movimento, ela volta os olhos para baixo e à esquerda: vergonha.

1:22 seg. Praticamente chora ao falar do filho. Verdade. Embora pouco visível devido ao botox, as sobrancelhas se abaixam para o lado de fora, assim como o canto dos lábios: tristeza verdadeira.

1:33 seg. Morder o lábios. Tensão, raiva.

1:37 seg. (em torno deste tempo) Rugar horizontais. Duas rugas verticais entre as sobrancelhas. Darwin denominou isto de “músculo da dificuldade”, quando estamos em uma situação de dificuldade, seja ela física ou mental.

2:02 seg. “me expor nua”. Olhar para baixo e á esquerda. Vergonha. Fala a verdade.

2:12 seg. Rugas verticais na testa. Dificuldade.

2:17 seg.  Olhar para baixo e à esquerda. Vergonha.

2. 27 seg. Estirão de ombro direito – se ergue, o outro fica parado. Fala da posição do filho. Temos que levar em consideração que é normal qualquer filho se preocupar com a mãe diante de situações conflituosas. A atriz tenta amenizar. Possivelmente evita a verdade.

2:44 seg. “isto é coisa da minha mãe”. Sorriso triste. Verdade. Logo após: “acho que ele está orgulho de mim” – cabeça balança afirmativamente: verdade das boas.

3:12 seg. “esta tudo certo”. Balança a cabeça negativamente. Conflito. É óbvio que não está.

3:23 seg. Rugas verticais na testa. Dificuldade.

3:26 seg. Embora seja possível observar em câmera lenta (dura alguns microssegundos –distorcido pelo botox) Aparece na testa a ruga em forma de ferradura – curva para baixo. Chamada de por Darwin de “músculo do pesar”. Tristeza verdadeira. Praticamente impossível de se expressar de forma intencional.

4:18 seg. Partes externas dos lábios caídos. Tristeza.

Resumo.

A atriz realmente está sofrendo e as emoções são verdadeiras.