Como utilizar a Linguagem Corporal nas Olimpíadas

postado em: Artigos | 0

Como utilizar a Linguagem Corporal nas Olimpíadas

História

As Olimpíadas do Rio de Janeiro, como qualquer outro megaevento deste porte, atrai milhões de pessoas ao país. É natural que este encontro de estrangeiros normalmente se transforme em uma torre de Babel, especialmente no Brasil, onde a preparação para a copa se tornou um verdadeiro caos.

O presente artigo visa a dar informações práticas de linguagem corporal para serem utilizadas nos contatos com os mais diversos tipos de estrangeiros.

Gestos. Regra básica número 01.

O mesmo gesto pode ter significados diferentes em vários países.

Poderia citar centenas de exemplos. Um deles é o Moutza.

Observe o gesto, se você acha que sabe qual o significado.  Pare! Reveja seus conceitos.

Na realidade é um gesto extremamente ofensivo.

Gestos que você deve utilizar sempre.

01. Sorrir

O sorriso é universal. Um sorriso em qualquer lugar do mundo significa exatamente isto: um sorriso. Seja no Brasil, Argentina, África, Europa etc.

Ao sorrir para alguém a mensagem é clara: “te olhar me faz bem!” “Não tenho intenções agressivas”.

No metrô de Tóquio os funcionários se posicionam diante de uma câmera de televisão e literalmente “calibram” seu sorriso; só depois disto é que iniciam a rotina de trabalho.

Não precisamos de tanto. Basta sorrir naturalmente. Lembre-se de algo agradável, uma passagem da infância, doces etc. em algumas culturas mostrar os dentes é um sinal de falta de educação, portanto o sorriso moderado é o ideal. A risada tipo “Fafá de Belém” está totalmente fora de cogitação.

 obama

02. Mantenha a distância

A proxêmica é a parte da linguagem corporal que estuda os espaços. Os povos latinos e os brasileiros em geral gostam de aproximação corporal, os europeus e americanos ao contrário, preferem manter a distância.

Algumas pessoas tem a mania de falar o outro tocando. Evite isto de todas as formas. Não toque nas pessoas. Trata-se de outra regra de ouro.

Nos contatos profissionais mantenha sempre a distância de um aperto de mão. Quando este espaço for menor que isto, você começa a invadir o “espaço territorial da pessoa”.

03. Aperto de mão

Existem regras de etiqueta, não é meu objetivo falar sobre as mesmas. Todavia a autoridade ou pessoa que tem ascendência é quem estende a mão em primeiro lugar. O anfitrião idem.

Alguns países, inclusive no Brasil é comum o chacoalhar das mãos. Cuidado, não exagere. Alemanha e França – 1/2 vezes. Ingleses – 3/5 vezes.

No Japão o toque é considerado falta de educação, a reverência (pequena curvatura do tronco para frente é o mais normal.)

Mulheres de alguns determinados países não podem ser tocadas.

Abraços e beijinhos com estrangeiros como fazemos no Brasil nas apresentações: NÃO!

O aperto deve ser firme, durar cerca de 3 segundos. Queixo na horizontal, olhar diretamente nos olhos do outro.

04. Tronco ereto

Aqui a mensagem é direta. Tenho vontade, tônus, estou bem.  Pessoal com os ombros caídos passam a imagem de desânimo, desalento, falta de vontade, pouco comprometimento. Portanto mantenha sempre o queixo na horizontal e o tronco ereto.

05. Palmas das mãos à mostra

Nossos antepassados para mostra que não tinham pedras, paus e depois armas, mostravam as palmas das mãos para os demais. Com o tempo se tornou um gesto de sinceridade. “Não estou escondendo nada de você”.

06. Polegares para cima

Pode ser utilizado com o gesto descrito anteriormente. Manter os polegares para cima se faz necessário gastar muita energia. Indica vontade, prontidão, capacidade de realização etc.

07. Visual

O asseio é fator primordial em qualquer tipo de contato. Roupas, sapatos, cabelos etc. As mulheres são capazes de observar estes detalhes com mais atenção que os homens. Sapatos sujos, unhas sem o devido cuidado etc. Suor debaixo dos braços com as marcas na camisa é fatal em qualquer relacionamento profissional.  Barba bem feita, roupa passada, sapatos engraxados, cabelos cortados e penteados…

08. Olhar

Olhe sempre diretamente nos olhos do interlocutor, especialmente quando ele estiver falando. Indica atenção.

Todavia não fique 100% do tempo olhando, causa incômodo. A proporção entre o olhar no interlocutor e outros lugares deve ser de 65% / 35%; menos do que isto mostra desinteresse. Jamais olha para o teto ou faça o “giro de olhos”.

Não encare as pessoas, é falta de educação.

09. Utilize a sobrancelhas

Sem exageros, você pode erguer um pouco as sobrancelhas quando escuta ou observar a outra pessoa. Trata-se de um clássico sinal de interesse pessoal.

Cuidado com a cabeça. Muitas vezes de forma inconsciente movemos a cabeça de modo negativo enquanto a outra pessoa fala, ou seja, não concordamos com aquilo que ela diz. Isto perturba a conversação. Balançar a cabeça concordando facilita.

Segurar ou apoiar a cabeça com as mãos quando o interlocutor fala é um sinal de vai do enfado até total desinteresse.

10. Ande com confiança

 A literatura e o cinema apresentam inúmeros personagens que são reconhecidos pelo seu andar desleixado. Dois exemplos: Pateta, Jar Jar Binks de Guerra nas estrelas.

Caminhe de modo firme, com passos decididos, mas tem tensão.

11. Preste atenção

Escute. Deus nos deu dois ouvidos e uma boca. A arte de escutar é essencial em qualquer tipo de comunicação. Evite gestos de desinteresse, tais como, contar fiapos, limpar sujeiras imaginárias na roupa. Não cruze os braços quando seu interlocutor estiver falando, o gesto assinala que você está totalmente fechado. Trata-se do oposto dos braços abertos.

12. Gestos universais
Existe alguns gestos universais como o adeus dos italianos.
A origem da palavra “ciao” é a forma reduzida de “Io sono suo schiavo”, que significa literalmente em Português “Eu sou seu escravo”.
Uma tradução mais corrente seria: “Eu estou às suas ordens” ou, ainda, “Eu estou servilmente às suas ordens”. Na Itália a saudação informal “ciao” é usada como forma de cumprimento ao chegar e também como expressão de despedida.

O aperto de mão normalmente é um gesto reconhecido em muitas culturas, expressa amizade, acordo, confiança etc. 

 

Paulo Sergio de Camargo
Grafologia – Linguagem Corporal

www.paulosergiocamargo.com.br

http://grafonautas.blogspot.com/

http://twitter.com/Grafonauta

http://www.skillsconverged.com/TrainingTutorials/BodyLanguage/BodyLanguageAcrossDifferentCultures.aspx

http://www.significados.com.br/tchau/

 

Seguir Paulo Sergio de Camargo:

Palestrante, grafólogo, escritor

Palestrante internacional, mestre, escritor, especialista em Linguagem não verbal e RH, professor universitário, grafólogo, consultor de empresas nacionais e multinacionais. Palestrante internacional: Argentina, Chile, Espanha, México. Coronel do Exército. Único brasileiro com o título de Professor de Grafologia do Colégio Binet da Argentina. Membro de Honra da "Agrupación Grafoanalistas Consultivos en Espanã" (Barcelona) e da SOBRAG, Sociedade Brasileira de Grafologia. Membro de Honra da Sociedade Mexicana de Grafologia – Sociedade Espanhola de Grafologia. Grafólogo com maior número de livros publicados a respeito de grafologia na América do Sul. "O mais importante grafólogo brasileiro da atualidade". Mauricio Xandró - Abril 2007. Decano dos Grafólogos da Espanha.

Deixe uma resposta