Como surgiu o dia da mentira.

postado em: Artigos | 0

Como surgiu o dia da Mentira

Especial para o dia 01 de abril de 2015. Leia até final da página.

 

não minta04

No século XV quando Cabral chegou ao Brasil, os índios não acreditam que existia um povo branco que navegava em grandes navios.

O cacique Obaya Kam, da tribo Suira Murum quando soube da notícia, achou que era mentira e resolveu ver com os próprios olhos os estrangeiros. Todavia para se precaver resolveu realizar o ritual Birokaya Savará, como forma de proteção com maus agouros.

Neste ritual todos tomavam um chá de cipó da Serra do Mar, especialmente na região da Bahia.
Segundo pesquisadores, o referido chá era denominado Biroka (dai o nome do ritual) e tem efeitos alucinógenos que podem durar gerações, já que é transmitido pelo DNA de quem ingere tal bebida.

Ao chegar a Porto Seguro e ver as caravelas de Cabral, o cacique Obaya Kam achou que estava tendo uma alucinação, fato que foi confirmado pelo pajé Tupinoya Maru.

Todos voltaram para a tribo acreditando que aquilo era a mais pura mentira e até hoje existe a absoluta certeza que o Brasil não foi colonizado pelos portugueses. Para eles a prova disto é que a língua falada pela grande “caciqua” que governa o Brasil com certeza não é a portuguesa.

Tal fato aconteceu no dia primeiro de abril de 1500, vinte e dois dias antes dos portugueses chegarem a Porto Seguro. Disto resulta que para as tribos rivais, aquele passou a ser o dia da mentira (Abysgoia na língua nativa) e motivo de chacota na referida data.

 

Existe sempre um perfume de mentira o ar. Todavia, quase sempre o odor fica de acordo com nossas conveniências.

 

 

  

 

 

Quase me esqueço, um pouco de verdade não faz mal a ninguém.

O dia da mentira
Existem diversas explicações para a comemoração do dia da mentira. Ao que parece tudo teve início na França, no começo do século XVI. O ano novo era festejado em 25 de março, o começo da primavera. As festas duravam cerca de uma semana e terminavam exatamente no 1° de Abril.
Após a adoção do calendário Gregoriano, em 1564, o rei Carlos IX ordenou que o Ano Novo fosse comemorado no dia 1° de janeiro. Houve forte resistência de muitas pessoas, assim como muitos convites para festas que não existiam. Estava instituído o Dia da Mentira.

Paulo Sergio de Camargo

Grafologia – Linguagem Corporal

www.paulosergiocamargo.com.br

http://grafonautas.blogspot.com/

http://twitter.com/Grafonauta

 

Loja Virtual – Livros de Grafologia

http://grafonauta.tudonavitrine.com.br/

Seguir Paulo Sergio de Camargo:

Palestrante, grafólogo, escritor

Palestrante internacional, mestre, escritor, especialista em Linguagem não verbal e RH, professor universitário, grafólogo, consultor de empresas nacionais e multinacionais. Palestrante internacional: Argentina, Chile, Espanha, México. Coronel do Exército. Único brasileiro com o título de Professor de Grafologia do Colégio Binet da Argentina. Membro de Honra da "Agrupación Grafoanalistas Consultivos en Espanã" (Barcelona) e da SOBRAG, Sociedade Brasileira de Grafologia. Membro de Honra da Sociedade Mexicana de Grafologia – Sociedade Espanhola de Grafologia. Grafólogo com maior número de livros publicados a respeito de grafologia na América do Sul. "O mais importante grafólogo brasileiro da atualidade". Mauricio Xandró - Abril 2007. Decano dos Grafólogos da Espanha.

Deixe uma resposta